Feeds:
Posts
Comentários

Henrique Kemper, Presidente da UEM, recebendo das mãos dos Vereador Flávio dos Santos (PTN), o Diploma de Honra ao Mérito

O Presidente da União Espírita Mineira (UEM), Henrique Kemper, foi agraciado, em seção solene na noite do dia 25 de julho, na Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), com o Diploma de Honra ao Mérito. A homenagem foi proposta pelo Vereador Flávio dos Santos (PTN) e visou reunir o Movimento Espírita da capital mineira em um clima de confraternização, homenagens e, principalmente, para estimular o trabalho e a união dos espíritas.

Crédito da foto: Nacip Gômez.

Mais informações em https://www.uemmg.org.br/noticias/uem-e-movimento-espirita-sao-homenageados-na-camara-municipal-de-bh.

José Márcio

Café com leite, pães de queijo e um dedinho de prosa com Marcelo Rios

Bom dia, muita paz, muitas alegrias e sucesso em tudo!

Livres em nossas escolhas, somos os artesãos de nossas vidas!

Criar, planejar, moldar, aprimorar incessantemente, construir, usufruir, desconstruir, reconstruir tudo de novo são tarefas do exercício cotidiano, pessoais e intransferíveis.

A vida é feita de começos, recomeços e reconstruções!

Todos os dias temos a obrigação de acreditar que todo recomeço é possível, e que reconstruir é necessário, certos de que a felicidade estará sempre ao alcance daqueles que nela acreditam.

A vida é uma sinfonia em andamento, requerendo de nossa parte uma completude harmoniosa, todos os dias são dias de colocar mãos a obra, na inadiável tarefa da reconstrução pessoal!

Coração querido, hoje, erga de teu leito com disposição para novos recomeços, e persista sem vacilos em teus objetivos.

Levanta-te com coragem suficiente para desconstruir as amarras e os nós que prendem a tua vida, desfaça-te das algemas que tem lhe mantido atado aos troncos das infelicidades.

Hoje, erga do teu leito disposto a reconstruir, a recomeçar, a recompor, a realinhar e a resolver velhas pendências, a desfazer-te daqueles desejos já surrados existentes nos escaninhos do teu desânimo.

Prossigas resoluto decidido a soltar-se, a libertar-se daqueles velhos ressentimentos, que o mantém preso ao pelourinho das recalcitrações contumazes.

Recordemos a Paulo de Tarso, o bandeirante do evangelho, que mesmo após dura queda, encontrou forças para se levantar e seguir rumo à vitória pessoal, e olhando decididamente para Jesus, pontuou triunfalmente: “Senhor que queres que eu faça!” (At, 9:6).

Nos levantar para Jesus, eis o grande desafio, pelo qual os milênios silenciosamente tem nos aguardado!

Levanta-te!

Paz e muitas alegrias!

Marcelo Rios (Espírito); Médium: Jairo Avellar.

A Regional Noroeste da Aliança Municipal Espírita de Belo Horizonte (AME-BH) realizou domingo último, 16 de julho, na Fraternidade Espírita Caravana de Luz (Rua Bela Vista, 105, Bairro Padre Eustáquio, Belo Horizonte/MG), o Encontro de Dirigentes e Coordenadores.

Reuniões temáticas das Diretorias de Estudo Minucioso do Evangelho, da Juventude, da Infância, de Divulgação Doutrinária, da Mediunidade e de Dirigentes promoveram, por meio de cursos e oficinas, a união, o apoio e a unificação das Casas Espíritas da Regional Noroeste.

Dezenas de Casas se fizeram representar.

Lá estivemos na companhia dos valorosos companheiros Renildo Brier, Breno Cota, Aidé, Bruno Peixoto e Rodolfo Viana, representando a Casa de Caridade Herdeiros de Jesus (Rua Sete Lagoas, 274, Bairro Bonfim, Belo Horizonte/MG).

Foi uma tarde muito agradável e proveitosa em que restaram claros os propósitos da federativa municipal de Belo Horizonte de promover a unificação e a cooperação das Casas Espíritas segundo o ideal representado pelo Pacto Áureo.

José Márcio

João Evangelista

A tradição da igreja primitiva identificou o autor deste Evangelho como sendo o Apóstolo João, não restando sobre isso qualquer dúvida.

João escreveu o Evangelho que lhe é atribuído em idade bem avançada, entre os anos 90 e 100 d.C..

João, tendo conhecimento os demais Evangelhos já escritos, compôs, segundo Clemente de Alexandria (150 – 215 d.C., aproximadamente) um “Evangelho espiritual”.

O nome de João não aparece neste Evangelho que leva o seu nome: o autor prefere identificar-se como sendo “o discípulo que Jesus amava” (13:23; 19:26; 20:2; 21:7,20).

O Evangelho de João difere de modo muito marcante, quanto à forma e substância, dos outros Evangelhos (sinóticos).

João e Tiago, seu irmão mais velho (at. 12:2), eram conhecidos como “filhos de Zebedeu” (Mt 10:2-4), e Jesus lhes deu o nome de “filhos do trovão” (Mc 3:17). João foi Apóstolo (Lc 6:12-16) e um dos três discípulos mais próximos de Jesus. Os outros eram Pedro e Tiago (Mt 17:1; 26:37).

João foi testemunha ocular do Ministério do Cristo (1Jo 1:1-4) e além deste Evangelho, escreveu também as Epístolas 1, 2 e 3 e o livro do Apocalipse. Após o retorno do Mestre às esferas sublimes do Mundo Espiritual, João tornou-se uma das “colunas” da igreja primitiva.

O Evangelho de João nos fornece um significativo material não registrado nos demais Evangelhos e que contribui para uma melhor compreensão destes.

João escreveu o seu Evangelho com o propósito de convencer seus leitores da verdadeira identidade de Jesus: Espírito Puro, o Governador Espiritual do Planeta Terra. Seu Evangelho está organizado em torno de oito sinais que demonstram a verdadeira identidade de Jesus: a transformação da água em vinho; a cura do filho de um oficial; a cura de um paralítico; a alimentação de uma multidão; Jesus andando sobre as águas; a cura de um cego de nascença; a ressurreição de Lázaro; e, a pesca milagrosa.

A mensagem geral do seu Evangelho encontra-se em 20:31: “Jesus é o Cristo, o Filho de Deus”.

Para João o caráter da divindade assim se expressa: Deus é acessível (1:51; 10:7,9; 14:6); Deus é glorioso (1:14); Deus é invisível (1:18; 5:37); Deus é amoroso (3:16; 15:9-10; 16:27) 17:23-26); Deus é justo (17:25); Deus é Espírito (4:24); Deus é verdadeiro (17:3,17); e, Deus é único (10:30; 14:9-11; 17:3).

No Evangelho de João encontramos as significativas declarações de Jesus “Eu Sou” (vinte e três vezes!). As sete grandes metáforas que denotam a superioridade espiritual do Cristo são: “Eu Sou o pão da vida” (6:35,41,48,51); “Eu Sou a luz do mundo” (8:12); “Eu Sou a porta das ovelhas” (10:7,9); “Eu Sou o bom pastor” (10:11,14); “Eu Sou a ressurreição e a vida” (11:25); “Eu Sou o caminho, a verdade e a vida” (14:6); e, “Eu Sou a videira verdadeira” (15:1,5).

O Evangelho de João possui vinte e um capítulos e 878 versículos e pode ser dividido em sete grandes partes, a saber: a encarnação do Filho de Deus (1:1-18); a apresentação do Filho de Deus (1:19 – 4:54); a oposição ao Filho de Deus (5:1 – 12:50); a preparação dos discípulos pelo Filho de Deus (13:1 – 17:26); a execução do Filho de Deus (18:1 – 19:37); a ressurreição do Filho de Deus (19:38 – 21:23); e, a conclusão (21:24-25).

O leitor matriculado na escola de aprendizes do Evangelho deve explorar o texto de João com muito cuidado, atenção e oração, de modo a descobrir a enorme riqueza dos tesouros espirituais que o Apóstolo amorosamente e sob inspiração da espiritualidade superior nele depositou (14:26; 16:13).

Entendendo a estrutura do Novo Testamento: o Evangelho segundo João, por José Márcio de Almeida. Fonte: Jornal Correio Fraterno nº 78, Maio/2017, p. 6.

Informamos aos nossos leitores que já está circulando a edição nº 80 (Julho/2017) do Jornal Correio Fraterno, o órgão de comunicação da Casa de Caridade Herdeiros de Jesus, de Belo Horizonte/MG.

A aludida edição pode ser lida e/ou baixada pelo link seguinte:

https://docs.wixstatic.com/ugd/94affd_f78caab97ab24aa8a779e4c60d6b8118.pdf.

Uma ótima leitura!

José Márcio

Informamos aos nossos leitores que já está circulando a edição nº 305 (Julho/2017) do Jornal Evangelho e Ação, o órgão de comunicação da Fraternidade Espírita Irmão Glacus, de Belo Horizonte/MG.

A aludida edição pode ser lida e/ou baixada pelo link seguinte:

http://www.feig.org.br/images/images/JEA/JEA_2017_07/2017_07_JEA.pdf.

Uma ótima leitura!

José Márcio

Irmã Scheilla

Café com leite, pães de queijo e um dedinho de prosa com Scheilla

Que todos os dias o Senhor Jesus faça de você uma oração viva de amor e realizações, pleno de paz e de muitas alegrias!

Quando paramos e silenciamos a nossa mente, quando damos pausa às nossas preocupações e às aflições que muitas vezes quebram a nossa paz interior, e nesse regime de profunda introspecção nos dedicamos a orar, criamos em nós um estado mental propício às grandes transformações.

Quando nos dedicamos a orar, preenchendo a mente com a vontade determinante, e acrescentamos alguns fatores vitais para a sustentação de nossos desejos, como a convicção, a determinação e a confiança, criamos em torno da nossa oração um campo de forças tão poderoso e tão potente, que este se assemelha as mais majestosas usinas hidroelétricas no momento em que atingem a capacidade máxima na geração de forças iluminativas.

Nestes momentos em que com fervor a alma entrega-se ao ato da oração, ela cria em torno de si uma cascata eletromagnética, são correntes vivas de energias transformadoras, que emanam das finas jazidas de forças do corpo mental, inundando todo o ambiente, que de tão potente se captadas poderiam iluminar vastas regiões.

A fé quando desliza sobre os campos sublimes da oração, transforma-se em força realizadora, se movimentando pelo espaço de forma luminosa, avançando em todas as direções. Dessa forma, através das mecânicas sutis da sintonia segue agregando valores, e por fim são captadas pelas vigorosas antenas situadas nos postos da misericórdia infinita, retornando imediatamente ao seu emissor em forma de dádivas transformadoras.

Alma querida cultive em ti o hábito de orar, sempre que possível participe também dos grupos de oração e dos momentos das preces coletivas, porque a força mental de um grupo quando se coloca a orar, produz respostas inimagináveis e impensáveis ao ser comum.

Recordemos, pois, as alertivas do Meigo Nazareno: “Jesus, porém, respondeu-lhes: Em verdade vos digo que, se tiverdes fé e não duvidardes, não só fareis o que foi feito à figueira, mas até, se a este monte disserdes: Ergue-te e lança-te no mar, isso será feito; e tudo o que pedirdes em oração, crendo, recebereis” (Mt, 21:21-22).

Alma querida, não te esqueças de orar!

Paz e muitas alegrias!

Scheilla (Espírito). Médium: Jairo Avellar.