Feeds:
Posts
Comentários

Archive for julho \31\UTC 2016

Artigo AME

Para leitura acesse o site da The Association for Medical Education in Europe (AMEE).

http://www.mededpublish.org/manuscripts/450.

Se necessário, use o tradutor:

https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR.

A great read!

José Márcio

Anúncios

Read Full Post »

Desde 2011, Maria Lopes procurava o filho desaparecido. Até que recebeu carta psicografada que pedia que buscasse ossada em Maranguape.

Uma carta psicografada reabriu um inquérito policial sobre a morte de um homem no Ceará. O filho da idosa Maria Lopes Farias estava desaparecido havia três anos. Após buscas em hospitais, delegacias e no Instituto Médico Legal (IML), foi o contato com a fé que ajudou a idosa a encontrar uma resposta.

Galdino Alves Bezerra Neto tinha 47 anos quando a mãe o viu pela última vez, em agosto de 2011. Ele morava na casa dela, mas costumava passar alguns dias longe de casa. Em seu último contato com a mãe, Galdino pediu dinheiro para ir a Canindé, cidade à qual costumava visitar.

No retorno, iria para uma vaquejada em Itapebussu, distrito de Maranguape, na Região Metropolitana. Ele nunca voltou. Desde então, a mãe iniciou uma jornada de buscas pelo filho. Foi a partir da relação com a Doutrina Espírita no Lar de Clara, em Caucaia, que Maria Clara recebeu uma carta psicografada do avô paterno do jovem, em outubro de 2014.

“O avô dele escreveu dizendo que eu deixasse de procurar ele em hospital, em IML e fosse em Canindé, mandasse celebrar uma missa, mas antes eu passasse na Lagoa do Juvenal”, conta a idosa, em entrevista ao programa Gente na TV, da TV Jangadeiro/SBT, sobre a carta psicografada que indicava a existência de uma ossada no local.

A carta levou Maria até a cena do crime, em Maranguape. Chegando lá, ela soube que uma ossada havia sido encontrada de fato havia algum tempo.

“Fui direto à delegacia de Maranguape. Cheguei lá e perguntei que queria saber sobre umas ossadas que tinham aparecido. Eles me deram a requisição, eu fui ao IML, fiz o exame e deu positivo”, conta a mãe.

Na delegacia de Maranguape, o caso é investigado pelo inspetor Wellington Pereira, que se surpreendeu com a ajuda inusitada. “Com 32 anos de polícia, é a primeira vez que me deparo com essa colaboração justamente de uma carta psicografada para que a gente pudesse chegar à identificação de uma ossada humana“, ressaltou.

Segundo o inspetor, o inquérito foi reaberto para que se possa identificar o que aconteceu com o jovem. O desaparecimento do rapaz aconteceu em agosto de 2011. A ossada foi localizada em janeiro de 2013, mas não havia nenhuma pista sobre sua identificação.

Somente em outubro de 2014, a carta psicografada para a mãe ajudou a dar norte ao caso. Após os exames de DNA, a polícia pôde iniciar as investigações sobre a morte.

Na última terça-feira (19), Maria Lopes voltou à delegacia de Maranguape para falar sobre as últimas lembranças que tem do filho e como era sua rotina. Apesar de a polícia ainda não saber como se deu o crime, uma segunda carta, enviada pelo próprio filho, pode novamente ajudar no esclarecimento do caso.

“A segunda carta já foi ele mesmo. O avô contou só o básico, porque ele não estava capaz de escrever. Ele disse que não tinha escrito há mais tempo, porque não queria me fazer sofrer”, conta a mãe. Na carta, ele conta que passava de ônibus próximo à Lagoa do Juvenal e foi atraído pelo local. No relato, ele teria sido vítima de latrocínio, roubo seguido de morte, e os criminosos teriam escondido o corpo.

Veja a reportagem do programa Gente na TV, da TV Jangadeiro/SBT:

Read Full Post »

Logo O Fraternista nº 73

Amigos(as) leitores(as) do Divulgando a Doutrina Espírita,

É com enorme alegria que informamos que acaba de vir a lume a edição de nº 73, de O Fraternista, órgão de comunicação do Grupo da Fraternidade Espírita Irmã Scheilla, de Belo Horizonte(MG).

O ótimo conteúdo e o visual primoroso é garantia de uma leitura agradável e oportunas reflexões.

O mesmo pode ser acessado (lido e/ou baixado) pelo seguinte link:

http://www.gruposcheilla.org.br/pages/acesso/acontece/ofraternista/fraternista73.pdf

Boa leitura!

José Márcio

Read Full Post »

José Grosso

José Grosso

Você que hoje se encontra iluminado pelas lições esclarecedoras e consoladoras da Doutrina Espírita, busca lembrar-te cotidianamente de tuas responsabilidades perante a vida, pois “muito se pedirá àquele a quem muito se houver dado”.

Nessa altura, a humanidade caminha célere pelas trilhas tortuosas da grande transição terrena, em que todos estamos sendo convidados a dar os mais largos testemunhos nas esteiras das experiências diárias, assim não queiras requisitar para ti regime de exceções, facilidades especiais ou isenções de tributos.

Realize ainda hoje uma ampla avaliação consciencial sobre a contribuição que tens dado nesse insano processo das intrincadas equações, que visam solucionar questões inerentes às leis de progresso, e assim não sejas tu, a pedra de tropeço a ferir ainda mais os pés daqueles que já se encontram exaustos, sem forças e desesperançados perante as lutas do dia a dia.

Busque conter em ti, e em regime de emergência, os constantes vazamentos de pessimismo, insatisfações, azedumes e cólera, passando a ofertar à vida o melhor que possuis, ainda que sejam pequenas chispas de paz, de esperança e de tua confiança em dias melhores.

Lembra-te de que Jesus ao considerar que “ninguém poderá ver o reino de Deus se não nascer de novo”, Ele, o Mestre por excelência, nos asseverou também que “bem aventurados os aflitos, pois eles serão consolados”.

Dessa forma, mantenhamo-nos firmes no “Cristo Consolador”, “vinde a mim todos vós que se encontram cansados e oprimidos, e Eu vos aliviarei, tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim que sou manso e humilde de coração e achareis descanso para as vossas almas. Porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.

Ainda que diante às dores, às injustiças, às angústias do dia e aos sofrimentos que nos ferem o otimismo, sejamos humildes, amigos do bem e perseverantes, e diante ao burburinho do dia a dia saibamos fazer silêncio, cientes de que “somente os mansos herdarão a terra”.

Cultivemos em nós o exercício diário da mansuetude, sabendo bem ouvir, entendendo as fragilidades humanas, compreendendo, calando sem mágoas e perdoando sem exigências, para que possamos nos fazer vitoriosos perante aos intrincados processos da transição terrena.

Paz e alegrias!

Alertivas fraternas! por José Grosso (Espírito); Médium: Jairo Avellar. Belo Horizonte/MG, 20/06/2016.

Read Full Post »

Logo AMEMais nº 57

Informamos aos leitores e leitoras do Divulgando a Doutrina Espírita que já está circulando a edição nº 57 do Jornal AMEMais (Junho-Julho/2016), órgão de divulgação do Conselho Regional Espirita da Zona Metalúrgica e da Aliança Municipal Espírita de Belo Horizonte.

A aludida edição pode ser lida (e baixada) pelo link seguinte:

Jornal AMEMais nº 57

Reproduzimos, abaixo, o editorial desta edição:

“Que fazeis de diferente?

A presente edição mostra flashes da ação efetiva do movimento espírita da Capital e da 10ª Região do Conselho Regional Espírita, fazendo lembrar uma grande oficina que permeia oportunidades de exercício ao aprendizado teórico. Com admirável contribuição das casas espíritas e de seus voluntários colaboradores, um trabalho digno se desponta no efetivo esforço de construção de um Mundo melhor para todos.

Para cuidar das dores da alma, serviços como Visitas a Presídios, levados a termo pelo esforço do Grupo Espírita André Luiz, no Horto, e do Grupo Emmanuel, no Padre Eustáquio, revelam como a dedicação e a persistência mantêm por tantos anos o gosto de ajudar, numa olimpíada permanente da solidariedade, de amor ao próximo.

Nas fraternidades Irmão Glacus e Camilo Chaves o SOS Preces se desponta com mais de três décadas de amparo socorrista, numa busca continuada de alcançar o gosto pela vida, o desejo de continuar, a vontade de prosseguir.

No II Encontro da Arte Espírita em São Paulo muitas apresentações foram realizadas por grupos de Minas Gerais, deixando as marcas das contribuições do Grupo Espírita de Arte e Dança Amor em Movimento – AMO, Grupo Espírita de Dança Iluminar, TRANS-FORMA Cia Espírita de Dança, Cia Espírita Veredas, todos de Belo Horizonte; Grupo Espírita de Dança Transformarte, de Ouro Branco, e do Grupo Espírita de Dança Caminhar, de Sabará.

E, nos bastidores desse cenário, trabalha diuturnamente a Aliança Municipal Espírita fomentando, apoiando, estimulando. Sementes vigorosas vem sendo lançadas ao solo.”

Uma ótima leitura!

José Márcio

Read Full Post »