Feeds:
Posts
Comentários

Archive for dezembro \27\UTC 2014

Paz

1.º de Janeiro: Dia da Confraternização Universal e da Paz

O primeiro dia do ano pelo calendário da Era Comum foi escolhido pela Organização das Nações Unidas – ONU para promover a fraternidade universal. Para todos os povos, é tempo de recomeçar.

A chegada de um ano sempre desperta a expectativa pela abertura de um novo ciclo, cheio de transformações.

Nessa época, verbos como recomeçar, reconstruir, repensar e tantos outros “re” parecem fazer mais sentido do que no restante do tempo. Simpatias e tradições reforçam ainda mais esses significados em torno da festa: comer lentilha, pular ondas, vestir branco.

Ao brindar o recomeço, além de sorte, também são bem-vindos os desejos de paz e fraternidade.

Em 1968, o papa Paulo VI escreveu uma mensagem lançando a ideia da comemoração do Dia Mundial da Paz.

No texto, sugeria que esta não fosse uma comemoração exclusivamente católica, mas que ganhasse adesão ao redor do mundo com “caráter sincero e forte de uma humanidade consciente e liberta dos seus tristes e fatais conflitos bélicos, que quer dar à história do mundo um devir mais feliz, ordenado e civil”.

Ainda que desde 1981 o Dia Internacional da Paz seja comemorado em 21 de setembro, a data de 1.º de janeiro é reconhecida pela ONU como o Dia da Confraternização Universal, ou seja, do diálogo e da paz entre os povos.

Novo Ciclo

A palavra francesa Reveillon significa “acordar” e era usada no século XVII para designar jantares longos e chiques realizados durante o ano.

Com o tempo, acabou popularizando-se como sinônimo da festa de passagem de ano.

A comemoração do Ano-Novo tem sua origem intimamente ligada à natureza.

Dois mil anos antes da era cristã, os antigos babilônios festejavam a entrada de um novo ciclo anual no início da primavera no hemisfério norte, que equivaleria ao dia 23 de março do calendário cristão.

Nessa época, era feita a plantação de novas safras, daí a noção de reinício, preservada até hoje.

Já os gregos celebravam o início de um novo ciclo entre 21 e 22 de dezembro, mas o ritual também representava o espírito da fertilidade. A festa era pelo renascimento anual do deus Dionísius, a quem homenageava-se desfilando com um bebê em um cesto.

Os egípcios comemoravam o Ano-Novo quando a estrela Sírius surgia no horizonte de Mênfis, a cidade dos primeiros faraós. A data (16 de julho no calendário cristão) marcava o começo da enchente anual do rio Nilo.

Datas Diferentes, Sentidos Iguais

Na China, a passagem do ano cai no fim de janeiro ou início de fevereiro, porque segue-se o calendário lunar.

Os judeus têm sua celebração de Ano-Novo no primeiro dia do mês de Tishrei, primeiro mês do calendário judaico (meados de setembro ou começo de outubro): é o Rosh Hashaná, a “festa das trombetas”.

Para os islâmicos, o ano novo cai em maio, pois a contagem islâmica corresponde ao aniversário da Hégira (que em árabe significa emigração), cujo ano zero corresponde ao 622 da era cristã, ocasião em que o profeta Maomé deixou a cidade de Meca e se estabeleceu em Medina.

Independentemente de crença ou data, o começo de um novo ciclo é um convite para que se repense e se qualifique a relação com o próximo e com o mundo.

Feliz 2015!

Adaptado de Procuradoria Regional da República 4.ª Região (com informações de Scritta e Themis).

Read Full Post »

No dia 14 de dezembro passado, domingo, realizou-se, na CASA DE CARIDADE HERDEIROS DE JESUS, em Belo Horizonte (Rua Sete Lagoas 274, Bairro Bonfim), o Seminário EU SOU O CAMINHO, E A VERDADE E A VIDA. NINGUÉM VEM AO PAI, SENÃO POR MIM ministrado pelo companheiro e amigo JAIRO AVELLAR.

Ao longo da programação, os presentes foram brindados com uma belíssima apresentação das crianças da EVENGELIZAÇÃO INFANTIL FRANCISCA DE PAULA DE JESUS.

Foi uma tarde/noite de importantes e belas reflexões acerca dos ensinamentos do Divino Mestre. Após todos os presentes se confraternizaram com o “amigo livro” e saborearam um delicioso jantar de congraçamento de final de ano.

Jairo Avellar

Jairo Avellar

Jairo Avellar

Jairo Avellar

As crianças da evangelização infantil Francisca de Paul de Jesus

As crianças da evangelização infantil Francisca de Paula de Jesus

Read Full Post »

Meu Amigo, Não te Esqueças

Presépio Feliz Natal 2014!

Meu amigo. Não te esqueças. Pelo Natal do Senhor, abre as portas da bondade ao chamamento do amor.

Reparte os bens que puderes às luzes da devoção. Veste os nus. Consola os tristes, na festa do coração. Mas, não te esqueças de ti, no banquete de Jesus: segue-lhe o exemplo divino de paz, de verdade e luz.

Toma um novo compromisso na alegria do Natal, pois o esforço de si mesmo é a senda de cada qual.

Sofres? Espera e confia. Não te furtes de lembrar que somente a dor do mundo nos pode regenerar.

Foste traído? Perdoa. Esquece o mal pelo bem. Deus é a Suprema Justiça. Não deves julgar ninguém.

Esperas bens neste mundo? Acalma o teu coração. Às vezes, ao fim da estrada, há fel e desilusão.

Não tiveste recompensas? Guarda este ensino de cor: ter dons de fazer o bem é a recompensa melhor.

Queres esmolas do Céu? Não te fartes de saber teus, que o Senhor guarda o quinhão que venhas a merecer.

Desesperaste? Recorda, nas sombras dos dias teus, que não puseste a esperança nas luzes do amor de Deus.

Natal!… Lembrança divina sobre o terreno escarcéu…

Conchega-te aos pobrezinhos que são eleitos do Céu.

 – Mas, ouve, irmão! Vai mais longe na exaltação do Senhor: vê se já tens a humildade, a seiva eterna do amor.

Feliz Natal!

[*] Pelo Espírito Casimiro Cunha; médium Francisco Cândido Xavier.

Mensagem enviada pela família Fernandes: Luiz, Mary, Walesca, Eduardo, Vanessa e Marcus. 14 de dezembro de 2014. (Luiz e Mary, queridos amigos, obrigado pelo carinho! Kal e Zé).

Read Full Post »

Logo AJE-Brasil

“Direito e Espiritismo, o movimento jurídico-espírita e o papel das AJE’s”. Esse será o tema do evento que a AJE-BRASIL (Associação Jurídico-Espírita do Brasil) promoverá em parceria com a Federação Espírita do Estado de Sergipe (FEES).

A exposição será feita por Tiago Cintra Essado, presidente da AJE-BRASIL e promotor de justiça/SP. Será no dia 14 de março (sábado), às 9h30, na sede da FEES, na rua José Mesquita Netto, 21, Parque dos Coqueiros, Aracaju/SE. 

A ideia principal do evento é mostrar os objetivos e finalidades da AJE e dar os caminhos para a fundação da AJE-SE. Estão convidados operadores do direito e demais interessados.

A entrada é franca. Participe. Informações: www.ajebrasil.org.br.

Read Full Post »

Os Sermões de Jesus

Sermão de Jesus

Sermão é, conforme os dicionários, discurso religioso, doutrinal ou moral; reprimenda com intenção de moralizar; admoestação e crítica.

Em seu messianato, Jesus proferiu quatro sermões, públicos e privados, com destinação certa e procurando atingir seus objetivos. Os públicos eram feitos em lugares que marcaram a passagem do Mestre, que ensinava caminhando. Os privados, feitos em reuniões fechadas com seus discípulos. Foram eles: O Sermão da Montanha, O Sermão Profético, O Sermão do Cenáculo e O Sermão dos Oito ‘Ais’.

O primeiro deles – e o mais importante – é O Sermão da Montanha, também chamado O Sermão das Bem-aventuranças (Mateus 5-7, Marcos 5 e Lucas 6); o segundo é O Sermão Profético (Mateus 24, Marcos 13 e Lucas 17: 20-37); o terceiro é denominado O Sermão do Cenáculo (João 14-17) e o último representa uma reprimenda e severa admoestação aos Escribas e Fariseus: é O Sermão dos Oito ‘Ais’ (Mateus 23).

O Sermão da Montanha, também chamado das Bem-aventuranças, foi proferido nas colinas Kurun Hattin, ao sudoeste do lago de Genezaré, foi a primeira mensagem dirigida ao povo, trazendo os fundamentos do Cristianismo que serviria de orientação a todos que o aceitassem. Afirmou Jesus: “O Reino de Deus não é deste mundo”, e logo em seguida falou sobre as  Bem-Aventuranças, nas quais proclama felizes: os pobres, puros, mansos, pacificadores, perseguidos, etc. Depois nos convida a “Sermos perfeitos como o Pai Celestial”.  Jesus nesse sermão pede para buscarmos na nossa consciência o que temos de melhor, esquecendo um pouco a nossa materialidade. Suas palavras são consideradas “o sal da Terra” e que devem ser espalhadas e não escondidas.

Em O Sermão Profético, realizado no Monte das Oliveiras, Jesus ainda trabalha com a incompreensão do homem diante das mensagens da vida que ele veio trazer e, preocupado ainda com o futuro do homem, fala da sua mensagem de amor ao próximo: “Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo com a ti mesmo”. Alerta a todos que “Não ficará pedra sobre pedra, que não seja derrubada”. Parecia anunciar não só a ruína de Jerusalém, mas também as instituições falidas de ontem e hoje. Nos alerta sobre os falsos profetas, que usando dos seus ensinamentos exploraria o homem sem fé, fala sobre a parábola da Figueira Seca, da parábola das Dez Virgens e dos Dez Talentos, mostrando que deveríamos estar atentos ao que nos rodeia.

O Sermão do Cenáculo foi proferido onde Jesus fez sua última ceia. Depois de repartir o pão, simbolo da doutrina (autoburilamento) e o vinho como essência da vida (transformação) e de ter lavado os pés dos apóstolos como símbolo de humildade. Fez o seu discurso com palavras de conforto, esperança e resignação: “Não se turbe o vosso coração; credes em Deus. Crede, também em mim; na casa do meu Pai há muitas moradas”.

O Sermão dos Oito ‘Ais’ mais uma advertência aos Escribas e aos Fariseus que estavam sentados na cadeira de Moisés, e não exemplificavam o que ensinavam, ocasião em que proferiu os oito ‘Ais’. Sendo o mais importante: “Ai de vós escribas e fariseus hipócritas! pois que limpais o exterior do corpo e do prato, mas por dentro estais cheios de rapina e iniquidade” (Mateus 23: 25). Diz Jesus nesse sermão que estes, os Escribas e os Fariseus, se assemelhavam a sepulcros caiados, formosos por fora, mas, dentro, cheios de ossos e imundícies.

Os Sermões de Jesus, por José Márcio de Almeida.

Read Full Post »